Câmara de Comércio França Brasil

Notícias
  1. CCIFB
  2. Notícias
  3. Atualidades das Câmaras
  4. INMET prevê inverno brando e volta do El Niño ao Brasil

INMET prevê inverno brando e volta do El Niño ao Brasil

O próximo inverno vai apresentar temperaturas acima da climatologia, o que deverá configurar a estação como branda. A estiagem vai se prolongar pelos próximos três meses no Sudeste e a previsão é de que o fenômeno El Ninõ voltará ao Brasil no segundo semestre. Essas são algumas das informações fornecidas por Francisco de Assis Diniz, diretor do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), na primeira reunião do ano da Comissão de Agribusiness da CCIFB-SP, realizada no dia 14 de maio. 

Segundo Diniz, o Inmet disponibiliza gratuitamente dois aplicativos para os usuários do setor agrícola. O primeiro é o Sistema de Suporte à Decisão Agropecuária (Sisdagro), que traz dados de previsão de clima e tempo – e sua consequente produtividade - para o plantio de diversas culturas, entre as quais o milho, feijão, soja e café. Já o AgroMaisClima vem com a previsão meteorológica e o acúmulo de chuvas em todas as cidades do País. Os dois apps estão disponíveis nas versões Android e IOS.

O Inmet deverá logo  concluir a digitalização de todo o seu acervo de dados meteorológicos desde a sua fundação em 1909. Isso permitiria que os 3 mil usuários mensais de dados do instituto pudessem acessar informações além da atual base de dados, que cobre de 1961 a 2017. Para se ter uma ideia, existem 68 estações de medição no Brasil com mais de 100 anos de operação.  

Ao todo, o instituto conta com 40 pontos de medição de altitude,  245 estações de medição com pessoal especializado e 545 estações automatizadas. O objetivo é atingir o número de 700 unidades. Outra meta é ampliar a capacidade computacional do órgão, dos atuais 57 Teraflops para 600 Teraflops, um investimento de R$ 80 milhões. Isso permitiria que a análise de dados meteorológicos e climáticos do Brasil tivesse a precisão de alcance bastante aumentada,  atingindo um quilômetro quadrado em vez dos 7 quilômetros quadrados atuais.

São Paulo

Voltar à lista