Câmara de Comércio França Brasil

Notícias
  1. CCIFB
  2. Notícias
  3. Atualidades das Câmaras
  4. Mesa-redonda marca lançamento de Comissão de Responsabilidade Social Empresarial

Mesa-redonda marca lançamento de Comissão de Responsabilidade Social Empresarial

Evento foi realizado na recém-inaugurada Casa Firjan, em Botafogo

A Câmara de Comércio França-Brasil, em parceria com a Firjan, promoveu nesta terça-feira (26/09) uma mesa-redonda para debater o tema Responsabilidade Social Empresarial (RSE) no atual cenário do país. O encontro marcou o lançamento da nova Comissão de trabalho da CCIFB para conectar redes de cooperação, promover reflexões e realizar ações conjuntas no âmbito do desenvolvimento socioeconômico sustentável e da promoção da diversidade. O debate com representantes do BMA Advogados, Capitalismo Consciente, Casa Civil, Firjan, Fundação Vale e Michelin, foi realizado na Casa Firjan, em Botafogo, um espaço voltado para interação e inovação. 

“As empresas francesas estão comprometidas com o desenvolvimento sustentável do país, através de investimentos significativos para implementação e desenvolvimento de projetos sociais nas diversas regiões onde estão implantadas. O objetivo de nossa Comissão de Responsabilidade Social Empresarial é, por meio da cooperação com instituições-chave, promover a reflexão e realizar ações cada vez mais estruturantes e impactantes. Esse é um dos nossos principais propósitos”, destacou Maxime Rabilloud, presidente da Câmara de Comércio França-Brasil, ao abrir o encontro.

No contexto de transformações na indústria e da inovação, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, presidente da Firjan, lembrou a importância de iniciativas de RSE voltadas à formação. “Hoje, cerca de 60% das crianças que estão entrando no ensino fundamental irão trabalhar em profissões que não existem ainda. Isso traz mudanças para as empresas, nas carreiras e na educação. Devemos trabalhar em conjunto para qualificar e educar”, ressaltou. 

Parceria e cooperação

Sob o tema Responsabilidade Social Empresarial hoje no Brasil – ética, transparência e integridade, a mesa-redonda proposta pelo encontro destacou reflexões em torno de como diferentes atores podem cooperar para impactar de forma sustentável o desenvolvimento socioeconômico no país. O debate reuniu representantes de empresas, associações, organizações não governamentais e do governo federal, que puderam compartilhar perspectivas e projetos realizados. “Queremos por meio dessa Comissão promover encontros, gerar reflexões e unir forças para contribuir com inciativas de parceria e cooperação”, destacou o moderador Rodrigo Santiago, relações institucionais e governamentais para América do Sul da Michelin e coordenador da Comissão de RSE da CCI França-Brasil. 

A ONG Capitalismo Consciente trouxe para a discussão a importância do propósito e da liderança como agentes de mudança. “O propósito deve responder à uma pergunta simples da empresa: por que devemos existir? Ao alinhar propósito, missão e estratégia de geração e distribuição de riqueza, as empresas poderão gerar impacto social”, orientou Hugo Bethlem, diretor-executivo da Capitalismo Consciente. 

Com vasta experiência no suporte a organizações e mapeamento de dados e cenários ligados ao desenvolvimento sustentável e sua relação com a nova economia, a Firjan destacou a necessidade de criação de ferramentas para a implantação de projetos de RSE. “À medida que as empresas são instrumentalizadas para atuar, há mais força e interesse em iniciativas de RSE. As organizações estão muito mais voltadas a fazer investimentos sociais estruturados, pensando em todo seu território e stakeholders envolvidos”, destacou Eliane Damasceno, coordenadora de responsabilidade social empresarial da Firjan. 

A Fundação Vale e o BMA Advogados compartilharam exemplos de projetos de RSE desenvolvidos em suas organizações.  “Nossa perspectiva é que o programa de RSE reflita de alguma forma as pessoas ligadas à empresa e abra espaço para realização de propósitos”, explicou Elaine Palmer, sócia de direito societário do BMA Advogados. O grupo tem focado em ações nas áreas de educação e cultura para contribuir com transformações nos territórios onde atua.   

Andreia Rabetim, gerente de parcerias intersetoriais da Fundação Vale, levantou o questionamento em torno da promoção de discussões sobre políticas públicas. A organização tem realizado projetos com objetivo de engajar a sociedade civil por meio da difusão de informação sobre o tema.  “Precisamos de cooperação. O que significa pensar e construir juntos soluções integradas, otimizando conhecimento em prol do desenvolvimento”, ressaltou. 

O voluntariado como ferramenta de RSE

Veronica Sanchez, assessora da Casa Civil, apresentou o Programa Nacional de Voluntariado. Trata-se de iniciativa que, por meio de uma plataforma digital, pretende estimular o desenvolvimento de uma cultura do voluntariado no Brasil, conectando voluntários e organizações, além de disponibilizar cursos e capacitação. “Fizemos um estudo prévio das principais práticas internacionais na área do voluntariado. A partir de uma parceria com a ONU, o programa foi estruturado com objetivo de fomentar o voluntariado e reconhecer quem já faz essa prática por meio de premiações”, explicou.  

No término do debate, a chef Flávia Quaresma, integrante da Comissão Arte de Viver da CCI França-Brasil, foi convidada para compartilhar sua visão do tema RSE sob a perspectiva da gastronomia. A chef lembrou que parcerias e ações de cooperação estão cada vez mais ampliando o acesso à profissionalização na área. Flávia apresentou o chef carioca João Diamante, idealizador do projeto Diamante na Cozinha, iniciativa que oferece aulas de gastronomia a jovens e adultos moradores de áreas de vulnerabilidade social. Após a capacitação, os alunos são indicados a ocupar posições de trabalho em restaurantes da cidade. Os dois chefs desenvolveram em conjunto a concepção e coordenação do serviço do coquetel oferecido para encerrar a noite do evento. 

Sobre a Comissão de RSE

A Comissão de Responsabilidade Social Empresarial da CCI França-Brasil do Rio de Janeiro é um grupo de trabalho criado para promover debates, conectar redes de cooperação e compartilhar expertise a partir de inciativas colaborativas no âmbito do desenvolvimento sustentável e da diversidade. A coordenação é de Rodrigo Santiago, relações institucionais e governamentais para América do Sul da Michelin, em colaboração com empresas como Engie, L’Oréal, Nissan e Safran Group.

Sobre a Comissão Arte de Viver

A expressão “Arte de Viver” é cada vez mais associada à qualidade de vida e à possibilidade de vivenciar experiências únicas e customizadas, orientadas por valores de sustentabilidade, aliando tradição e inovação. 

A França é referência frente a essas mudanças, e tem como carros-chefe seus  setores de gastronomia, hotelaria, luxo e artes em geral. Como já incorporado no histórico das relações França e Brasil, o Brasil – e particularmente o Rio de Janeiro – abraçou essas referências, adicionando seu toque: os sabores, cores e texturas de seus produtos são um diferencial na gastronomia internacional; o clima e  influências tropicais agregam valor à oferta turístico-hoteleira; a diversidade estética e a alegria de sua população está unida pelo amor à beleza, em todas as suas traduções – moda, cosmética, música, cinema. Essa é a proposta da Comissão “Arte de Viver”: celebrar e fortalecer, através da economia criativa, a riqueza e potencial catalisador de ações colaborativas entre a França e o Brasil nesses segmentos. A Comissão é coordenada pelo chef Roland Villard.

Confira o álbum de fotos do evento:

Rio de Janeiro

Voltar à lista