Câmara de Comércio França Brasil

Notícias
  1. CCIFB
  2. Notícias
  3. Atualidades das Câmaras
  4. Práticas que você deve saber sobre restauração agroecológica

Práticas que você deve saber sobre restauração agroecológica

Você já experimentou cambucá, bacuparí, cereja-do-rio-grande ou cambuci? Essas frutas típicas nativas são facilmente encontradas na região do Vale do Paraíba e dificilmente encontradas nas casas de muitos brasileiros. Segundo o empresário e especialista Patrick Assumpção, a região do Vale do Paraíba reúne frutas, legumes, plantas e árvores nativas que ainda são desconhecidas do grande público.

“O Vale do Paraíba é uma região bem característica pelos vários ciclos econômicos que se desenvolveram desde a época do império”, explicou Assumpção. “Atualmente, além dos produtos base como arroz, mandioca e milho, há plantações de diferentes tipos de madeira, produtores de leite e queijo”, afirmou. “Um dos grandes desafios hoje é a organização e a governança local”, sinalizou.

De acordo com o especialista, existem hoje cerca de 25 mil produtores rurais espalhados pela região. “O acesso a esses produtores não é fácil, temos parcerias com diferentes entidades nacionais e internacionais e com o governo para auxiliar no conhecimento de novas técnicas como a restauração agroecológica”, ressaltou Assumpção.

Um grupo de especialistas que atuam em parceria com Assumpção no Instituto Coruputuba, que realiza entre outras ações a Feira Viva para fomentar e divulgar os produtores locais, criaram um mistura de sementes chamada Muvuca para restauração do solo. “Trata-se de um novo modelo de restauração agroecológico, que reúne diferentes tipos de sementes pré-selecionadas, que geram diferentes tipos de frutos, legumes e plantas, deixando o solo nutritivo, com investimento menor do que no modelo exigido pela CETESB”, disse. “Os testes já realizados mostram como o modelo é eficiente e pode garantir um retorno econômico para o produtor”, enfatizou.

Para os que desejam investir no novo modelo e conhecer as possibilidades de plantação, o especialista indica o aplicativo ‘Rural Legal’ que tem como objetivo a recomendação de modelos de plantio de florestas nativas em imóveis rurais. O aplicativo gera projetos de reflorestamento adaptados à sua fito-região a partir do smartphone.

São Paulo

Voltar à lista