Câmara de Comércio França Brasil

Notícias
  1. CCIFB
  2. Notícias
  3. Atualidades das Câmaras
  4. Setor de saúde no Brasil como oportunidade para investidores

Setor de saúde no Brasil como oportunidade para investidores

O setor de saúde no Brasil representa atualmente cerca de 9% do Produto Interno Bruto (PIB). Apenas 25% da população brasileira possui acesso a saúde privada. Pesquisas mostram que entre os principais desejos dos brasileiros está em primeiro lugar a conquista da casa própria e, em segundo, ter um plano de saúde. De olho nas oportunidades e desafios da área, a comissão Mundo do Trabalho da Câmara de Comércio França-Brasil (CCIFB-SP) convidou Carlos Ballarati, doutor em patologia pela FMUSP e sócio fundador da startup Consulta do Bem.  

“Algumas tendências mundiais já podem ser percebidas aqui no Brasil. Destacaria a consolidação das redes hospitalares, o aporte de capital internacional, o aumento da demanda e das oportunidades de iniciativas de autogestão e com recursos próprios”, explicou Ballarati. “Outro grande potencial que ainda não é aproveitado no País é o Big Data. Não há um sistema em nuvem que disponibilize o histórico de informações sobre o paciente para diferentes redes de atendimento”, ressaltou. “Pode-se estimar que 99% dos dados de um paciente são jogados fora”.

De acordo com o especialista, o futuro que se desenha contará com o fomento de um mercado especializado com pequenos centros de atendimento e com alta qualidade, maior autonomia dos profissionais da área da saúde como enfermeiros e a necessidade de investimento na prevenção. “Precisamos implementar os 4Ps que significam saúde preditiva, participativa, personalizada e preventiva”, sinalizou Ballarati. “Iniciativas disruptivas estão surgindo como o M Health e o Point of Care Diagnostics”, disse.

Para as empresas que estão com dificuldades em lidar com o alto custo do serviço com os colaboradores, Ballarati sugeriu três ações importantes. “É preciso ousadia e acreditar na inovação, é necessário ser transparente e cobrar dos profissionais a qualidade da saúde individual e se preocupar com a saúde coletiva e é fundamental investir na prevenção”, concluiu.

 

 

São Paulo

Voltar à lista