2ª Edição do Cidades do Amanhã aborda desafios nas áreas de mobilidade urbana, iluminação e saneamento

Seminário reuniu autoridades públicas, representantes de empresas e instituições financeiras com objetivo de acelerar uma agenda conjunta na construção de projetos sustentáveis de infraestrutura

 

Para acelerar uma agenda conjunta entre esfera pública, setor privado e instituições financeiras na construção de projetos sustentáveis de infraestrutura, a CCI França-Brasil e parceiros promoveram, de 21 a 23 de setembro, a 2ª Edição do Cidades do Amanhã. O seminário discutiu desafios nas áreas de mobilidade urbana, iluminação e saneamento com objetivo de promover a troca de experiências e melhores práticas para a estruturação de cidades mais inteligentes, inclusivas e resilientes, integrando a retomada pós-covid.

O evento contou com três manhãs de debates, divididas por três painéis cada, com temáticas focadas na transformação do futuro das cidades por meio da infraestrutura. Pauta apoiada principalmente em inovação, planejamento e modelos de gestão orientados por premissas ambientais, sociais e corporativas de governança (ASG).

“A infraestrutura é um dos caminhos para construir uma sociedade mais justa, inclusiva e sustentável, garantindo oportunidades de acesso à saúde, segurança e mobilidade. O tema é complexo e precisa de uma abordagem que una visões de diferentes setores e agentes. Gerar esse debate e tratar de desafios e projetos é a proposta do Cidades do Amanhã”, introduziu Eric Farcette, Membro da Diretoria da Câmara de Comércio França-Brasil do Rio de Janeiro e Coordenador da Comissão de Insfraestrutura Metropolitana (CCIFB-RJ), durante a mesa de abertura do encontro.

No Brasil, cerca de 84% da população vive em cidades e aproximadamente 70 milhões de pessoas estão nas 15 maiores regiões metropolitanas do país. O cenário coloca projetos de infraestrutura e parcerias público-privada como importantes motores na promoção de melhores serviços às populações e no atendimento das demandas dos grandes centros urbanos. Refletir sobre propostas e compartilhar aprendizados são essenciais no contexto de avanços e mudanças.

“Através de lições aprendidas, casos de sucesso e melhores práticas e tendências, gestores e gestoras nas cidades, empresas, instituições financeiras de desenvolvimento e organizações da sociedade civil uniram suas vozes e experiências para ressaltar a urgência da mobilização de forças complementares para acelerar uma agenda conjunta de transformações”, enfatizou Jaqueline Saad, Diretora-executiva da CCIFB-RJ.

A abertura institucional da 2ª Edição do Cidades do Amanhã contou ainda com as participações de Sérgio Gusmão, Presidente da Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE); Lamine Sow, Diretor Adjunto no Brasil da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD); Claudia Prates, Diretora Geral do Escritório Regional das Américas do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB); e Axel Grael, enquanto Vice-presidente de Objetivos do Desenvolvimento Sustentável na Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

O evento é uma realização da CCI França-Brasil, apoiada por membros associados e parceiros. Nesta 2ª Edição, a iniciativa recebeu apoio da ABDE, AFD e do NDB, e patrocínio das empresas Alstom, Citelum EDF Group, Egis, ENGIE, Systra, Veolia e VINCI Energies.

Painéis

O primeiro painel destacou a importância da transição digital e tecnologia para a gestão e o desenvolvimento das cidades. A mesa teve a moderação de Mathieu Rivallain, Conselheiro de Desenvolvimento Sustentável da Embaixada da França. Na sequência, os painéis abordaram os temas revitalização dos centros urbanos e investimentos em infraestrutura pautados em ASG, com Washington Fajardo, Secretário de Planejamento Urbano da Prefeitura do Rio de Janeiro, e Rafael Gersely, sócio da SITAWI Finanças do Bem, como respectivos moderadores.

No segundo dia de debates, os temas abordados foram a estruturação de projetos e PPPs, os desafios da mobilidade urbana integrada no pós-Covid e modelos de contratação em iluminação pública. Luiz Mayrink, Diretor Jurídico na Alstom, Giovanna Victer, Secretária da Fazenda da Prefeitura de Salvador e Marcos Ludwig, sócio do Veirano Advogados, conduziram a moderação das mesas.

A última manhã tratou do tema meio ambiente, águas e descarbonização. Os painéis discutiram tópicos no âmbito do saneamento, manejo de resíduos e da eletromobilidade, com a moderação de Thadeu Abicalil, especialista Sênior no NDB, Karla Bertocco, Conselheira de administração da Corsan, Orizon Valorização de Resíduos e sócia da Mauá Capital, e Beatriz Rodrigues, Coordenadora Sênior de Transporte Público no Instituto de Políticas de Transporte & Desenvolvimento (ITDP).

^