Acompanhe análises semanais de especialistas quanto aos impactos do novo coronavírus

Veja o resumo da semana para as áreas de saúde, segurança e abastecimento

 

No âmbito das ações da Rede CCIFB contra Covid-19, o Departamento de Inteligência da Velours International , empresa membro da Câmara, compartilha nota com resumo semanal de suas análises quanto aos impactos da Covid-19 nas áreas de saúde, segurança pública e abastecimento. Veja os principais pontos abaixo e acesse a nota informativa completa.

 

Evolução da pandemia

A América do Sul tornou-se o epicentro da pandemia mundial e o Brasil pode vir a se tornar o país com o maior número de mortes no mundo. Os dados mais recentes do Ministério da Saúde apontam para 438.238 casos com 26.754 mortes no país tendo como causa o COVID-19.

O país iniciou a curva com 4 mil óbitos em 39 dias tendo dobrado esta marca em apenas 11 dias (8 mil mortes registradas em 06/05). O número de óbitos voltou a duplicar em 11 dias quando atingimos 16 mil mortes (17/05). Em 10 dias chegamos a 26.754 óbitos (28/05).

A prefeitura do Rio de Janeiro alterou a metodologia de contagem de óbitos o que fez a cidade registrar menos 1.177 óbitos por Covid-19 em 27/05. A medida recebeu inúmeras críticas por parte de diversos infectologistas o que fez com que o chefe do executivo municipal voltasse atrás em sua decisão.

 

Segurança Pública

A necessidade do monitoramento do sistema penitenciário surge da restrição das visitas aos presos, o que gera um aumento dos conflitos e tensões existentes no sítio carcerário. Em relação aos afastamentos dos profissionais das forças de segurança, o acompanhamento deve ser concomitante aos de distribuição e logística posto que estes são os principais ingredientes para o esgarçamento do tecido social.

 

Abastecimento

Até o presente momento, com a livre circulação de veículos de cargas, não há significativo sinal de desabastecimento de itens essenciais como alimentos, mas há parcialmente de produtos relacionados a itens médico-hospitalares e de proteção individual, tais como álcool e máscaras, e medicamentos, sobretudo na Região Norte do Brasil.

 

ACESSE A NOTA COMPLETA, AQUI.

^