Como o líder pode fazer a diferença para a sobrevivência da empresa no pós-pandemia?

As incertezas do mundo pós-covid-19 exigem um tipo de liderança altamente conectada e com alto poder de engajamento. Richard Barczinski, CEO da RB Consultoria Estratégica, Frederic Parlon, CEO da Royal Limonages Porcelanas, e Luiz Claudio Began, CEO da Maison Baccarat no Brasil, apresentaram as principais mudanças no papel do gestor do futuro, durante webinar da comissão do Luxo, realizada no dia 29 de abril. O último encontro da comissão trouxe uma radiografia do mercado do luxo. Para ler, clique aqui.

Para Richard Barczinski, o líder do futuro deve se comunicar com frequência com toda a equipe, estimular a colaboração, criar ambientes para sugestão de ideias e investir no aprendizado. Segundo ele, o gestor precisa ter flexibilidade para mudar de opinião, não ter medo de ser desafiado e, principalmente, demonstrar uma ética forte, proporcionando um ambiente seguro e que estimule o erro e o aprendizado. Entre as mudanças que vieram para ficar e que os gestores precisam ficar atentos, Barczinski sinalizou o aumento da compra digital, da importância da sustentabilidade e o fortalecimento do “bairrismo”. 

Já Frederic Parlon ressaltou que as lideranças precisam verificar todas as formas digitais disponíveis no mercado como, por exemplo, Instagram e Pinterest. Criar uma logística eficiente e segura de homeoffice para os colaboradores é essencial. Parlon destacou também que o líder do futuro terá de criar estratégias específicas para abordar cada público da marca. Entre as mudanças que vão ficar no pós-pandemia, sinalizou a necessidade de informar amplamente todas as ações de saúde e a criação de um comitê de crise.

Para Luiz Claudio, o principal papel do líder é estar preparado para qualquer cenário. Segundo ele, diante de uma economia global, a frase “não poderíamos imaginar algo como o Coronavírus” não faz sentido, pois as empresas e gestores precisam estar atentos às informações nos principais mercados do mundo. Luiz ressaltou, ainda, que os líderes precisam estar alinhados com a equipe para assegurar a sobrevivência da empresa.

^