Osmar Terra desacredita em segunda onda de Covid-19

O Covid-19 é um vírus de uma matriz já conhecida e que, tudo indica, comporta-se no mesmo padrão de outras epidemias já registradas na história. Os dados oficiais mostram que as internações por Síndromes Respiratórias Graves, sintoma da presença de coronavírus, apresentam uma curva de queda desde o dia 9 de maio, quando teria sido o pico da contaminação no Brasil. Assim, até o fim de junho, a doença deverá ter sido praticamente debelada no País e sem chances de uma segunda onda.

 

Os dados foram apresentados pelo deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), médico e ex-secretário de Saúde do Rio Grande do Sul, em live promovida pela Câmara de Comércio Internacional França-Brasil de São Paulo (CCFIB-SP) no dia 17 de junho. A última live promovida pela entidade foi com Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do governo do estado de São Paulo.

 

Segundo Terra, a adoção de quarentenas foi uma decisão política, uma vez que lockdowns nunca foram testados antes como metodologia de enfrentamento de epidemias. A prática foi adotada em razão dos estudos de projeções matemáticas – sem comprovação científica – do Imperial College de Londres, que previam uma expansão avassaladora do Covid-19 e propunham isolamentos por até 18 meses.

 

Na Itália, a expansão da contaminação ocorreu após a decisão do lockdown completo, com a adoção inclusive de estado de sítio. Em Nova York, 84% das internações atingiram pessoas que estavam isoladas em casa. No Brasil, mesmo com a adoção da quarentena em todos os estados e municípios, o vírus continuou se espalhando e provocando a morte de 45 mil pessoas. Na visão do ex-ministro e ex-secretário da Saúde, esses dados são uma prova de que a metodologia da quarentena fracassou na prevenção da pandemia.

 

O deputado acredita que a imunidade natural e cruzada deve fazer com que 50% da população seja imune ao coronavírus. Por esse motivo, Osmar Terra desacredita em uma segunda onda de Covid-19. Além disso, todas as pesquisas indicam que crianças e adolescentes são protegidos de contaminação e não espalhem a Covid-19 para outras pessoas. Assim, Terra afirma que deve ser permitida imediatamente a abertura completa da economia do Brasil, bem como das escolas e faculdades.

^