Patrick Mendes, CEO da Accor, recebe prêmio de hoteleiro do ano

As previsões para o cenário hoteleiro no Brasil  e na América do Sul tem se mostrado otimistas para os próximos anos. 

Uma pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo com 682 empreendimentos de todo o país revelou que 67,6% dos empresários ouvidos pretendem realizar investimentos nos próximos meses. 

Além disso, 47,8% vislumbram aumento de faturamento, configurando os maiores percentuais de otimismo verificados desde o início da pesquisa, em janeiro de 2018. Para os próximos anos, no entanto, os números tendem a crescer. 

Panorama do cenário hoteleiro no Brasil

Durante a  HSMAI Strategy Conference, realizada em novembro do ano passado, 46,9% dos executivos do setor afirmaram que possuem expectativa de aumento de faturamento entre 5% a 10%.

Já de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado de São Paulo (ABIH-SP), o ano é positivo para o setor hoteleiro paulista. Com um faturamento de R$ 7,45 bilhões em diárias, o Estado de São Paulo encerrou 2018 com um índice de 54,08% de ocupação hoteleira. Três pontos percentuais a mais que o resultado obtido no mesmo período em 2017.

De acordo com o Ministério do Turismo, São Paulo, Minas Gerais e Pernambuco lideram entre os estados que mais acreditam lucrar. Eles preveem mais de 50% de aumento no faturamento com hospedagem no mercado hoteleiro brasileiro.

Aquecimento do mercado hoteleiro brasileiro auxilia crescimento do setor na América do Sul 

Segundo o Ministério do Turismo, entre 2017 e 2018, a América do Sul registrou um aumento de 3,2% no turismo. O crescimento, no entanto, foi de 9% em relação ao período anterior. 

O diagnóstico relata que a alta se deve a fatores como ambiente econômico favorável, forte demanda dos principais mercados emissores, consolidação da recuperação em destinos anteriormente em crise, melhor conectividade aérea e maior facilitação de vistos.

Segundo dados da Fohb, a ocupação hoteleira brasileira deve crescer 3,2% em 2019, representando o aumento do turismo em toda a América do Sul entre os dois últimos anos.

O aquecimento do setor, através da vinda de turistas ao Brasil, contribui fortemente para a economia brasileira como um todo, além de contribuir para a redução do desemprego e para o turismo na América do Sul.

Patrick Mendes recebe prêmio “Hoteleiro do Ano”

Recentemente, Patrick Mendes, CEO da Accor América do Sul, esteve presente no Sahic 2019, conferência de investimento e turismo. A conferência foi realizada em Quito, no Equador e contou com mais de 20 painéis e 6 mesas de trabalho.

O evento abordou diversos assuntos, como o desenvolvimento econômico da América do Sul; segurança cibernética e proteção de dados; e tendências das demandas dos millennials e palestras de líderes de hotéis.

Durante a conferência, o CEO da rede hoteleira francesa recebeu o prêmio de hoteleiro do ano.

Na ocasião, o executivo exaltou a diversidade da América do Sul e disse reconhecer a força e o potencial do continente. “É uma região tão rica e com diferentes cidades e países, que me adotou com minha família e onde nos sentimos em casa. A Accor continuará a contribuir para o desenvolvimento do turismo e da indústria hoteleira por aqui”, afirmou Patrick Mendes.

Accor na América do Sul

A Accor faz parte das renomadas empresas que compõem o portfólio de associados da CCIFB-SP. Recentemente, o Grupo se tornou referência em hotéis com foco na experiência do cliente.

Com 384 hotéis atualmente em operação, a Accor mantém a liderança na América do Sul. Dos 19 mil quartos abertos em 2019 em todo o mundo, a América do Sul representa 9% do total, permanecendo como a terceira maior região, depois da Ásia-Pacífico e da Europa.

Até 2022, a rede hoteleira pretende alcançar a marca de 650 hotéis na América do Sul. O número é o equivalente a 100 mil quartos, de modo a refletir a importância da América do Sul para o Grupo.

CCIFB-SP comemora prêmio de Patrick Mendes

Assim como as demais unidades regionais da Câmara de Comércio França-Brasil (CCIFB), a CCIFB-SP visa estreitar relações econômicas, financeiras, comerciais, industriais, científicas e culturais entre a França e o Brasil.

Para a CCIFB, o prêmio de Patrick Mendes e o objetivo da Accor de contribuir para o desenvolvimento do turismo e da indústria hoteleira local, valoriza a missão da CCFB-SP. Essa missão, no entanto, é estreitar a relação entre os dois países, ainda mais próxima da realidade.

^