Recuperação econômica pós-pandemia pode ser rápida, afirma Fernando Henrique Cardoso na AGO de São Paulo

De acordo com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o Brasil tem chances de voltar a crescer, mas vai precisar de um líder que consiga se expressar e conversar com a população. Para ele, é essencial traduzir questões técnicas e econômicas, além de esclarecer os impactos que a crise sanitária da COVID-19 está gerando em todo o mundo. O ex-presidente também sinalizou que a recuperação econômica pós-pandemia pode ser mais rápida do que está sendo prevista.

 

FHC participou de live da Assembleia Geral Ordinária (AGO) da Câmara de Comércio França-Brasil de São Paulo (CCIFB-SP), que também reuniu Brigitte Collet, embaixadora da França no Brasil e Yves Teyssier d’ Orfeuil, cônsul da França em São Paulo.

 

Entre os fatores mais relevantes para o Brasil, FHC ressaltou que o País enfrentará além da atual crise sanitária, as eleições e o fortalecimento da China. Segundo ele, o crescimento da China não significa que o poder dos Estados Unidos diminuiu e sim o surgimento de mais um país forte no cenário global. O ex-presidente também sinalizou a eleição de Joe Biden como uma oportunidade ampliar o diálogo e uma agenda efetiva de negócios.

 

Sobre a imagem do Brasil no exterior, FHC afirmou que nem a França nem o Brasil podem sofrer com movimentos que surgem por meio da polarização. A embaixadora da França no Brasil, Brigitte Collet, reforçou dizendo que a relação entre os dois países é histórica, sólida e que tem tudo para gerar grandes conquistas nos mais diversos setores. Para Yves Teyssier d’ Orfeuil, os 120 anos da CCIFB comprovam o interesse e os investimentos das empresas francesas no Brasil e reforçam as parcerias no futuro.

^