Rio de Janeiro Actualités

Dia Internacional dos Migrantes

Crescimento, inovação e diversidade: as contribuições da integração de migrantes nas empresas

 

O Dia Internacional dos Migrantes, 18 de dezembro, foi criado no ano de 2000 pela Organização das Nações Unidas (ONU) para reconhecer os cerca de 281 milhões de migrantes internacionais no mundo todo, e celebrar suas contribuições às sociedades de origem e de destino. A data tem ainda o objetivo de promover a reflexão sobre direitos e mobilizar iniciativas de inclusão.

Nas empresas, o tema faz parte da pauta de ESG no âmbito de ações de D&I, com frentes atuantes nas áreas de Recursos Humanos e Responsabilidade Corporativa. Para Mélanie Montinardmembro do Conselho da CCIFB-RJ e cofundadora da Mawon Associação, integrar migrantes e refugiados no quadro de colaboradores permite gerar um ambiente de trabalho com oportunidades de crescimento, inovação e diversidade.

“Nos mais diversos setores, a crescente interlocução de empresas com migrantes e refugiados demonstra, cada vez mais, que essas pessoas trazem consigo muito mais do que suas qualificações: seus sonhos e esperança de reconstruírem suas vidas revelam o melhor de suas ambições, criatividade e determinação”, ressalta.

Outras contribuições para as empresas incluem receber pessoas com diferentes experiências, conhecimento e bagagem cultural, que dominam mais de um idioma, com capacidade de enfrentar desafios.

Mélanie pontua ainda que gerar empregabilidade a migrantes e refugiados está além de promover a valorização da autoestima e da autonomia financeira das pessoas, “mas promove ainda contribuições positivas na reconstrução de um projeto de vida, e faz com que as pessoas possam sonhar de novo.”

Entre os desafios, ela cita as dificuldades de recolocação em cargos de competência original, devido a processos burocráticos para revalidação de diploma e qualificações educacionais de país para país.

 

Transformar as jornadas migratórias

A Mawon Associação tem como objetivo apoiar o acolhimento e a integração socioeconômica de migrantes e refugiados no Brasil.

As ações e os projetos desenvolvidos são concretizados por meio de três pilares de atuação: atendimentos sociojurídicos, capacitação para empregabilidade/empreendedorismo e eventos culturais. Desde a fundação em 2012, mais de 8.500 pessoas foram beneficiadas diretamente.

Para saber mais, acesse.