São Paulo Entrevistas Energies renouvelables - Développement durable - Environnement

Economia hídrica é tema de palestra do Fórum de Bioeconomia e Sustentabilidade da CCIFB

Marcus Vallero, especialista em reuso de água da Veolia, mostrará como indústrias têm se adaptado para economizar recursos; demanda por água crescerá 23% até 2030 no Brasil

 

Com o marco do saneamento, a universalização do acesso à água tornou-se uma obrigação legal. O desafio é enorme: a demanda pelo seu uso no Brasil deve crescer 24% até 2030, segundo estudo da Agência Nacional de Águas (ANA). Para debater o tema do reuso da água, o gerente comercial para soluções de reuso & waste-to-biogas da Veolia Water Technologies & Services, Marcus Vallero, participa, no dia 31 de agosto, do 2º Fórum de Bioeconomia e Sustentabilidade da Câmara de Comércio França-Brasil (CCIFB).

Outros dados justificam a urgência do tema. Nos próximos anos, mais da metade do território nacional pode apresentar cenários de falta de água. As mudanças climáticas são um dos fatores da vulnerabilidade hídrica. Além disso, apesar de o Brasil ter cerca de 12% da disponibilidade de água doce no planeta, 80% desse total está no Norte – o que leva algumas regiões a enfrentarem escassez cada vez mais acentuada.

“Com o incentivo a responsabilidades sustentáveis e práticas de ESG, e custos tecnológicos cada vez mais acessíveis, o reuso da água vem se tornando protagonista das estratégias de sustentabilidade das indústrias para alcançar objetivos de segurança hídrica”, afirma Vallero.
A questão, no entanto, precisa de amparo legal. Nos últimos anos, foram aprovadas leis que permitem o reuso não potável de águas residuais para fins de agricultura, silvicultura e uso industrial e urbano em estados como Ceará, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Bahia.

“Da mesma forma, vemos mudanças e aceitação por parte da sociedade brasileira referente ao aproveitamento da água de reuso para irrigação, produção de alimentos e inclusive para o reuso indireto potável (quando, após tratamento, é feito o descarte em águas superficiais e subterrâneas para diluição, purificação natural e subsequente captação).
Em São Paulo, o governo aprovou, em dezembro de 2022, a primeira diretiva do país que estabelece critérios para a prática segura de reuso indireto potável de água proveniente de estações de tratamento sanitário.

“Na palestra, vamos debater sobre estas questões e ilustrar com exemplos de como as indústrias têm se adaptado às consequências das mudanças climáticas, implementando soluções tecnológicas consolidadas há mais de 30 anos no Brasil, para alcançar metas concretas de reutilização de água e um desempenho ambiental superior”, explicou o executivo.

A Veolia Water Technologies & Solutions (Veolia WTS) ajuda clientes de indústrias e do setor municipal a encontrar soluções inovadoras para tratamento, reuso e dessalinização da água, reduzindo o impacto ambiental de seu consumo. Presente na América Latina há mais de 80 anos, a WTS conseguiu, ao lado de seus parceiros, reutilizar, em 2022, mais de 4,3 milhões de metros cúbicos de água.

O grupo francês Veolia está presente nos cinco continentes e possui aproximadamente 220 mil colaboradores. A multinacional concebe e implementa soluções úteis e concretas para a gestão da água, resíduos e energia, que contribuem para uma mudança positiva em termos de sustentabilidade.

Com programação diversa, o Fórum foi criado para tratar questões de políticas ambientais nas empresas sob três aspectos, bioeconomia, resíduos e transição energética. Os painéis trazem casos de sucesso de sustentabilidade nos negócios, assim como promove a troca de experiências entre empresas, investidores e organizações que buscam em suas atividades contribuir com os objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) para implementação da Agenda 2030, concebida no âmbito da Organização das Nações Unidas (ONU).

 

Serviço:

2.º Fórum CCIFB de Bioeconomia e Sustentabilidade

Local: Aya Hub – Cidade Matarazzo
Horário: das 8h às 13 horas

Associados e parceiros da rede francesa no Brasil: gratuito
Não Associados: R$ 100,00

Painel 3: Soluções inovadoras para proteção das águas – das 11h40 às 12h55

Clique aqui para fazer sua inscrição.