São Paulo Entrevistas  •  Fóruns

Innovation French Tech Summit premia startup que atua com eficiência energética

 

Helexia faz gestão integrada do consumo de recursos; economia pode chegar a 40% da fatura

 

Innovation French Tech Summit São Paulo, realizado em 6 de dezembro em parceria entre a Câmara de Comércio França-Brasil, a French Tech São Paulo e Business France, reuniu dezenas de startups da economia digital do ecossistema francês em palestras e painéis que abordaram o uso da tecnologia em áreas como mobilidade urbana, pagamentos, moda, saúde e meio ambiente, entre outras.

Um dos destaques do evento foi a premiação para empreendimentos promissores. A vencedora do Prêmio de Colaboração com Startups foi a Helexia, uma plataforma voltada à gestão do consumo de energia.

A empresa foi criada na França há doze anos e chegou ao Brasil em 2019. Segundo Aurélien Maudonnet, diretor executivo, a Helexia alia economia e ecologia ao fazer o controle integrado do uso de energia elétrica, água, gás, vapor e outros recursos. O equipamento, 100% digital, trabalha com análise de dados e inteligência artificial. “A plataforma avalia o padrão de consumo e envia alertas quando algo sai do normal. Assim, conseguimos identificar se algum aparelho está desregulado e, se for o caso, indicamos outro que seja mais eficiente e econômico”, explica Maudonnet. É possível reduzir até 40% em sistemas de iluminação, climatização e refrigeração e até 30% em sistemas de bombeamento, ar comprimido e motores. A Helexia tem apresentado bons resultados em empresas de segmentos variados, como a rede de materiais de construção Obramax e os hospitais da Rede D’Or.

Para Aurélien, o Prêmio traz visibilidade e reconhecimento. Ele comemora o incentivo ao trabalho das startups, até porque foi assim que a Helexia surgiu. “Somos controlados pela família Mulliez, que faz questão de que os projetos iniciem como startups. Isso traz grande liberdade e capacidade de inovação, além de agilidade aos negócios. Aliás, podemos até ter startups dentro de startups, conforme os desdobramentos de cada projeto”, acrescenta. Acreditamos que temos um mercado promissor pela frente, por conta do contexto regulatório, pela competitividade das empresas e claro, pela conscientização em relação ao uso eficiente de recursos”, conclui.