Rio de Janeiro Comissões

Membros da Comissão de Energia reúnem-se com Diretora da ANEEL

 

Encontro com Agnes da Costa abordou desafios, tendências e oportunidades da colaboração França-Brasil nas pautas transição energética e novas fontes de energia

 

A diretora da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, Agnes Maria de Aragão da Costa, participou de almoço com membros da Comissão de Energia da CCIFB-RJ, no dia 26 de maio. O encontro abordou desafios, tendências e oportunidades da colaboração França-Brasil nas pautas transição energética e novas fontes de energia, em especial hidrogênio. A iniciativa integra a agenda 2023-2024 da Comissão, que prevê encontros regulares com autoridades e personalidades de referência do setor, sob diferentes formatos.

Para Emmanuel Delfosse e Robert Klein, cocoordenadores da Comissão Energia, as empresas da Câmara de Comércio França-Brasil estão engajadas coletivamente no diálogo e em propostas com foco em soluções que associem sustentabilidade e segurança energética.

“Essa troca de visões e experiências têm testemunhado a convergência das pautas setoriais com questões-chave que são transversais, a exemplo da reindustrialização à luz dos desafios da agenda de descarbonização”, explica Robert Klein.

“O Brasil reúne uma série de condições capazes de transformação em nível de referência mundial, conjugando abundância e diversidade de fontes convencionais, além de grande potencial de desenvolvimento de novas fontes”, complementa Emmanuel.

Atuando como diretora da ANEEL desde o final de 2022, Agnes da Costa foi chefe da Assessoria Especial em Assuntos Regulatórios do Ministério de Minas e Energia (MME) e presidente do Conselho Fiscal da Petrobras. Especialista em economia de energia e de mineração, integrou o Conselho de Administração e Fiscal de empresas do setor.

“Encontros como esse realizado pela Câmara de Comércio França-Brasil são importantes para trocar ideias e alinhar expectativas. Contem conosco para manter um canal aberto para diálogo e compartilhamento de perspectivas”, declara a diretora da ANEEL.