Cerca de 80% dos brasileiros fazem compras por smartphones, revela pesquisa

Não é novidade que smartphones são o dispositivo móvel favorito dos brasileiros

A 30ª Pesquisa Anual de Administração e Uso de Tecnologia da Informação nas Empresas da FGV, concluiu que hoje, o país possui 230 milhões de smartphones ativos. A quantidade significativa representa um aumento de 10 milhões em relação ao ano passado. A pesquisa estima ainda que até o final do ano, o Brasil terá 420 milhões desses aparelhos ativos.

A cada dia, o mercado de celulares inteligentes cresce e torna-se indispensável para diversas atividades rotineiras, como por exemplo, as compras online. Assim, termos como “mobile first” e “mobile only” tornam-se cada vez mais comuns.

Para melhor compreender o consumo através de smartphones e como as empresas estão se adaptando a esse comércio, foi realizada uma pesquisa pelo Instituto Ipsos. A consultoria faz parte das grandes marcas associadas à Câmara de Comércio França-Brasil São Paulo (CCIFB-SP).

Cresce o número de compras por smartphones no Brasil

Para realizar a pesquisa, a Ipsos entrevistou 2 mil consumidores e 500 lojistas brasileiros.

Além disso, três pilares foram analisados durante a pesquisa. São eles: O comportamento dos consumidores na hora de realizar compras através de smartphones; o que mais incentiva ou impede esse hábito e o quanto os consumidores estão atraídos a realizarem compras online através desses dispositivos móveis. 

A pesquisa concluiu que, nos últimos 6 meses, quase 80% dos brasileiros fizeram compras através de smartphones.

Já a Global Consumer Insights 2019 da PwC, indicou que o percentual de brasileiros que afirmam realizar compras pelo smartphone, pelo menos uma vez ao mês, em 2019 subiu de 15% para 50%. Esse dado indica que metade dos brasileiros já compra regularmente via celular.

Uma recente pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) também analisou a forma que os brasileiros realizam suas compras online.

O estudo revelou que 86% dos consumidores conectados realizaram ao menos uma aquisição em lojas online nos últimos 12 meses. Além disso, revelou-se que os smartphones foram o meio mais utilizado. De acordo com o estudo, aproximadamente 7 em cada 10 (67%) consumidores utilizaram seus smartphones para fazerem compras.

Lojistas alinhados ao novo modelo de compra

A pesquisa realizada pela Ipsos também revelou que 75% dos lojistas brasileiros estão se adaptando ao modelo de compras por smartphones. Essa adaptação dá-se através da criação de sites responsivos, ou seja, sites que se adaptam à diferentes telas.

A grande quantidade de lojistas já adaptados ao modelo de compras mobile pode ser explicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o Instituto, os smartphones acabam se tornando a opção mais rentável de ter acesso a internet e as redes sociais.

As compras mobile pelas redes sociais é, segundo pesquisas, uma forte tendência. No entanto, esse tipo de compra já uma realidade frequente, conforme revelou a pesquisa da Ipsos.

De acordo com a pesquisa, 43% dos brasileiros fizeram compras pelo celular via redes sociais nos últimos seis meses. 

A pesquisa revelou ainda que o ticket médio mensal das compras realizadas via smartphones no Brasil foi o equivalente a R$503,00.

Já a pesquisa do SPC concluiu que 33% dos consumidores entrevistados adquiriram algum serviço via redes sociais em 2018. Desses, 63% mencionaram ter comprado de varejistas nacionais na maioria das vezes.

Consumidores cada vez mais exigentes

Com o acesso à informação na palma da mão, os novos consumidores estão cada vez mais exigentes. Além disso, esses consumidores realizam diversas pesquisas antes de concluírem uma compra. A pesquisa da Ipsos revelou que 66% dos brasileiros acessam sites de compras e serviços, no mínimo, uma vez por dia. A porcentagem, no entanto, é maior que a média global. Essa soma 56%.

No que diz respeito aos brasileiros, a maioria da população é composta pela geração dos millennials, que procuram o que comprar pela internet pelo menos uma vez por dia. 

A geração representa os nascidos entre 1981 e 1998 e já representa mais da metade da população do país. Segundo a pesquisa Millennials – Unravelling the Habits of Generation Y in Brazil, os millennials representam 34% dos brasileiros.

Para acompanhar a demanda e os hábitos desses consumidores, 74% dos lojistas brasileiros garantiram que possuem suas versões mobile , para smartphones e tablets, otimizadas. 

Além disso, 52% dos varejistas afirmaram já estar vendendo produtos e serviços via aplicativos e redes sociais.

Quanto aos lojistas que ainda não possuem seus sites otimizados (40% dos 26% restantes), estes afirmaram que a otimização mobile é prioridade para 2020.

Consolidação do M-commerce brasileiro

Nos últimos quatro anos, a proporção de internautas brasileiros que utilizaram o comércio móvel (m-commerce, em inglês) subiu de 41% para 85%. A proporção dos chamados consumidores móveis mais do que dobrou, com um ganho de 44 pontos percentuais.

Além disso, cerca de 35% dos pedidos online no país (40,3 milhões) foram provenientes do m-commerce. Os dados constam no relatório Webshoppers 39 da Ebit|Nielsen.

Segundo o relatório, o m-commerce foi um dos principais responsáveis crescimento nominal de 12% registrado pelo comércio eletrônico em 2018. O setor faturou R$53,2 bilhões, com 123 milhões de pedidos, 11% a mais do que o ano retrasado.

O aumento significativo do número de consumidores móveis pode ser explicado pelo fato de os consumidores preferirem comprar via smartphones do que via desktop. Segundo a pesquisa sobre Comércio Móvel no Brasil, realizada pela Mobile Time em parceria com a Opinion Box, essa preferência está relacionada ao alto grau de satisfação do cliente para com a experiência em m-commerce.

De acordo com a pesquisa, 8% dos consumidores móveis dizem que estão satisfeitos ou muito satisfeitos com o comércio eletrônico via mobile.

“Quem experimenta os smartphones para compras acaba deixando de lado o desktop”, afirmou o coordenador da pesquisa, Fernando Paiva. “Vemos aqui uma consolidação do m-commerce no país”, destacou o coordenador.

CCIFB aplaude Ipsos pelo estudo e apoia ascensão do m-commerce com foco em transformação digital 

Fundada há 120 anos, a Câmara de Comércio França-Brasil (CCIFB) é a câmara de comércio bilateral mais antiga no país.

A CCIFB reúne mais de 820 associados. Entre seus associados, estão presentes grandes nomes franceses e brasileiros, além de marcas de demais nacionalidades.

Representando os mais diversos setores, a Câmara francesa tem como principal missão promover o desenvolvimento das relações econômicas, financeiras, comerciais, industriais, científicas e culturais entre a França e o Brasil. 

Para isso, as unidades regionais da Câmara contam com comissões compostas de renomados profissionais no mercado. 

Desse modo, a CCIFB aplaude a pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos e vê os dados apresentados pelo estudo como um forte incentivo para empresas possuírem presença mobile otimizada e estarem alinhadas aos novos hábitos dos consumidores, decorrentes da transformação digital.

^