França investe R$ 17,4 bilhões em energia no Brasil

Os investimentos franceses no setor de energia elétrica e petróleo no Brasil somam R$ 17,4 bilhões, cerca de 35% do capital aplicado nesse segmento. Boa parte desses recursos tem origem em duas operações importantes: a aquisição da Transportadora de Gás (TAG) por parte da Engie e o bloco arrematado pelo consórcio da Total na Bacia de Campos na 16ª Rodada de Licitação de Blocos da Agência Nacional de Petróleo (ANP).

As informações são de Bento Albuquerque, ministro das Minas e Energia, em live promovida pela Câmara de Comércio Internacional França-Brasil de São Paulo (CCIFB-SP) realizada no dia 26 de outubro de 2020. A última live promovida foi com Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, no dia 21 de outubro.

Segundo o ministro, o salto no consumo de energia elétrica em setembro deste ano foi 5% maior em relação ao mesmo período do ano passado. Se for considerada a queda expressiva de 13% em maio, durante o pico das restrições em razão da pandemia de Covid-19, pode-se perceber uma clara e forte retomada da economia do Brasil.

Bento Albuquerque destacou também a queda da inadimplência no setor elétrico, de 9,84% em abril para 0% em setembro. O crescimento no consumo de todos os tipos de combustíveis, com exceção do Querosene de Aviação (QAV), atingiu, igualmente à eletricidade, um patamar superior ao mesmo período de 2019.

Os investimentos previstos pelo Plano Decenal do Setor Elétrico, revisados neste ano pelo ministério das Minas e Energia, vão somar R$ 456 bilhões até 2029. No mesmo período, a aplicação de capital no setor de Óleo e Gás vai atingir R$ 1,8 trilhão. Uma oportunidade para os investimentos franceses em energia no Brasil ultrapassarem muito os atuais R$ 17,4 bilhões.

^