PMEs que mais crescem: Nova edição do ranking Deloite/Exame

O mercado de tecnologia no Brasil continua em ampla expansão. De acordo com um recente estudo da ABES (Associação Brasileira de Empresas de Software) em parceria com o IDC, o mercado brasileiro de Tecnologia da Informação cresceu 9,8% este ano

Os brasileiros passaram a buscar formas mais eficientes de consumir, gerir e investir em novos negócios, além de adotarem novos produtos e serviços de companhias de diversos tamanhos, alavancando os pequenos negócios. É o que indicou a nova edição da pesquisa anual “As pequenas e médias empresas que mais crescem” da consultoria Deloitte, em parceria com a Revista EXAME.

A pesquisa aponta as 100 pequenas e médias empresas (PMEs) brasileiras que mais expandiram seus negócios nos três últimos anos completos (2016 a 2018). Para a edição de 2019, foram ouvidas companhias com receita líquida entre 10 milhões e 800 milhões de reais, e em operação há pelo menos quatro anos. 

Estratégias para superar os desafios do ambiente de negócios

A maioria das PMEs (66%) que participaram do ranking da Deloitte afirmaram que otimizar processos é a principal estratégia para agregar valor ao negócio. Porém, essa otimização ainda é um desafio para muitas dessas empresas.

Alinhadas aos desafios do mercado corporativo, 69% das PMEs presentes no ranking investiram na otimização de processos e 68% na redução de custos como estratégias para manter o crescimento. Porém, estas não se limitaram aos aspectos operacionais que impactam o negócio no curto prazo. 

62% das PMEs investiram em treinamentos e capacitação de funcionários e na reestruturação de algumas áreas como estratégias de crescimento, enquanto apenas 52% das empresas que não foram classificadas para o ranking pensam em capacitar sua equipe e reestruturar suas áreas. 

No que diz respeito à diversificação de produtos, 59% das empresas classificadas para o ranking afirmaram utilizar um amplo portfólio de produtos como estratégia para manter o crescimento, 5% a mais que as empresas não classificadas para o ranking da Deloitte.

Outras estratégias utilizadas pelas pequenas e médias empresas que compõem o ranking da Deloitte são: preços competitivos (50%), mudanças nos processos internos (47%) e aumento de liquidez na empresa (26%). Esses dados demonstram que, em comparação com as empresas que não configuram o ranking, as PMEs que mais crescem contam com uma composição mais diversificada de estratégias e iniciativas.

Investimento em inovação e foco no cliente contribuíram para o crescimento das empresas, afirma Deloitte

De acordo com a Deloitte, em um cenário de grandes desafios, as PMEs que mais cresceram foram aquelas que mantiveram seu investimento em inovação. No entanto, esse investimento em inovação inclui não só novos produtos, como também investimentos em gestão, treinamentos e vendas.

Em média, as PMEs que compõem o ranking apresentaram um crescimento anual de 32% de 2016 a 2018, representando o melhor resultado dos últimos quatro anos de estudo. 

A criação de novos produtos e serviços foi a área que mais contribuiu para a expansão, e o investimento constante em tecnologia foi a iniciativa mais adotada pelas campeãs de crescimento. 78% das empresas listadas no ranking disseram investir constantemente em soluções tecnológicas e 75% afirmaram que buscam disseminar uma cultura aberta a novas soluções.

Além disso, entre as campeãs de crescimento estão empresas que apostaram em soluções para serviços usados todos os dias pelos clientes. 65 das 100 empresas listadas no ranking afirmaram reforçar suas iniciativas de inovação e desenvolvimento de novos produtos focados na necessidade do consumidor.

PMEs de Tecnologia da Informação lideram ranking da Deloitte

Empresas da área de tecnologia detêm poucos ativos físicos e conseguem crescer rapidamente com a chegada de novos clientes. Desse modo, acabam possuindo uma vantagem competitiva em rankings, como o elaborado pela Deloitte.

Das 100 PMEs listadas no ranking, 32 pertencem ao segmento de serviços de Tecnologia da Informação. São elas:

 

  1. Foxbit Serviços Digitais (1º lugar no ranking);
  2. Prime Control (2º lugar no ranking);
  3. Harpia Cloud (4º lugar no ranking);
  4. Accept (6º lugar no ranking);
  5. Omiexperience (8º lugar no ranking);
  6. Qi Network (9º lugar no ranking);
  7. Rock Content (15º lugar no ranking);
  8. Dedalus Prime (18º lugar no ranking);
  9. Teleperformance (19º lugar no ranking);
  10. Mandic (20º lugar no ranking);
  11. Soluti (25º lugar no ranking);
  12. Opah IT Consulting (33º lugar no ranking);
  13.  Segware (43º lugar no ranking);
  14. VTEX (45º lugar no ranking);
  15.  Link Solutions (46º lugar no ranking);
  16. MarkWay (48º lugar no ranking);
  17. Quality Software (49º lugar no ranking);
  18.  Avansys Tecnologia (52º lugar no ranking);
  19. Sinqia (53º lugar no ranking);
  20. CINQ Technologies (55º lugar no ranking);
  21. GreyLogix Brasil (57º lugar no ranking);
  22. IVIA (60º lugar no ranking);
  23. CTINET (62º lugar no ranking);
  24.  Squadra Tecnologia (63º lugar no ranking);
  25. Techlead IT Solutions (64º lugar no ranking);
  26. Selbetti Gestão de Documentos (71º lugar no ranking);
  27. ConnectCom (82º lugar no ranking);
  28. Um Telecom (84º lugar no ranking);
  29.  ISH Tecnologia (89º lugar no ranking);
  30. Apdata do Brasil Software (92º lugar no ranking);
  31. Linx Serviços (93º lugar no ranking);
  32. Take (98º lugar no ranking).

São Paulo possui 35 PMES que mais crescem no Brasil, aponta ranking da Deloitte

Grande parte das empresas que figuram o ranking das 100 PMEs que mais crescem no Brasil estão localizadas nas regiões sudeste e sul. A primeira, com 51% das empresas participantes e a segunda, com 34%.

Dentre as 51% das empresas localizadas na região sudeste, 35 estão localizadas no estado de São Paulo. Entre elas, a campeã do ranking, a corretora de criptomoedas, Foxbit.

Confira agora as 35 PMES de São Paulo que mais crescem, segundo o ranking da Deloitte:

 

  1.  Foxbit Serviços Digitais (1º lugar no ranking – Segmento: Serviços de TI);
  2.  Harpia Cloud (4º lugar no ranking – Segmento: Serviços de TI);
  3.  Accept (6º lugar no ranking – Segmento: Serviços de TI);
  4.  Magik JC (7º lugar no ranking – Segmento : Construção e serviços);
  5.  Omiexperience (8º lugar no ranking – Segmento: Serviços de TI);
  6.  PSI Energy (10º lugar no ranking – Segmento: Máquinas e equipamentos);
  7.  Brasil Distressed (BrD) (12º lugar no ranking – Segmento: Demais serviços);
  8.  Árbore Engenharia  (13º lugar no ranking – Segmento: Construção e serviços);
  9.  Tack Incorporadora (17º lugar no ranking – Segmento: Demais serviços);
  10.  Dedalus Prime (18º lugar no ranking – Segmento: Serviços de TI);
  11. Teleperformance (19º lugar no ranking – Segmento: Serviços de TI);
  12.  Mandic (20º lugar no ranking – Segmento: Serviços de TI);
  13. Social Agência Digital (22º lugar no ranking – Segmento: Demais serviços);
  14. Conductor (24º lugar no ranking – Segmento: Serviços prestados às empresas);
  15.  Ecom Energia (30º lugar no ranking – Segmento: Infraestrutura);
  16.  Opah IT Consulting (33º lugar no ranking  – Segmento: Serviços de TI);
  17. Telsign (35º lugar no ranking – Segmento: Infraestrutura);
  18.  BenCorp (39º lugar no ranking – Segmento: Serviços prestados às empresas);
  19. Raguife (41º lugar no ranking – Segmento: Agronegócio);
  20.  DBTEC (44º lugar no ranking – Segmento: Demais manufaturas);
  21.  VTEX (45º lugar no ranking – Segmento: Serviços de TI);
  22.  Brazilian Fish (47º lugar no ranking – Segmento: Alimentos e bebidas);
  23.  Sinqia (53º lugar no ranking – Segmento: Serviços de TI);
  24. RPMA Comunicação (59º lugar no ranking – Segmento: Serviços prestados às empresas);
  25.  CTINET (62º lugar no ranking – Segmento: Serviços de TI);
  26. Kemparts (65º lugar no ranking – Segmento: Comércio);
  27.  Construteckma (74º lugar no ranking – Segmento: Construção e serviços);
  28. Quinta Roda (78º lugar no ranking – Segmento: Veículos e autopeças);
  29. ConnectCom (82º lugar no ranking – Segmento: Serviços de TI);
  30.  Elife Brasil (87º lugar no ranking – Segmento: Serviços prestados às empresas);
  31. Apdata do Brasil Software (92º lugar no ranking – Segmento: Serviços de TI);
  32. Linx Serviços (93º lugar no ranking – Segmento: Serviços de TI);
  33.  Grupo Indemetal (95º lugar no ranking – Segmento: Demais manufaturas);
  34.  MCM Química (99º lugar no ranking – Segmento: Infraestrutura);
  35.  Kimberlit Agrociências (100º lugar no ranking – Segmento: Agronegócio).

CCIFB-SP apoia o investimento em inovação tecnológica nas empresas e parabeniza as PMEs listadas no ranking da Deloitte

Fundada há 119 anos, a Câmara de Comércio França-Brasil promove o desenvolvimento das relações econômicas, financeiras, comerciais, industriais, científicas e culturais entre a França e o Brasil.

Suas unidades regionais, como a unidade da CCIFB-SP contam com comissões que realizam eventos e reuniões a fim de gerar uma maior integração entre os membros de cada comissão e seus associados, e propagar novos conceitos e gestão e negócios aos associados. 

Dentre as comissões da CCIFB-SP está a Comissão de Startups, que visa fomentar o ecossistema de inovação e empreendedorismo de empresas brasileiras e francesas através da aproximação de empresários com o mundo dos negócios, dentro do contexto da transformação digital.

Desse modo, a CCIFB aplaude o estudo realizado pela consultoria Deloitte, associada da CCIFB-SP, e incentiva a inovação das PMES brasileiras. A CCIFB aproveita para parabenizar todas as PMEs classificadas no ranking:

 

  1. Foxbit Serviços Digitais;
  2. Prime Control;
  3. Renovigi Energia Solar;
  4. Harpia Cloud;
  5. Acqio;
  6. Accept;
  7. Magik JC;
  8. Omiexperience;
  9. Qi Network;
  10. PSI Energy;
  11. Multiminas;
  12. Brasil Distressed (BrD);
  13. Árbore Engenharia;
  14. Geraforte;
  15. Rock Content;
  16. Clamper;
  17. Tack Incorporadora;
  18. Dedalus Prime;
  19. Teleperformance;
  20. Mandic;
  21. Platinum Log;
  22. Social Agência Digital;
  23. Pollux Automation;
  24. Conductor;
  25. Soluti;
  26. Itaipu;
  27. Perfilline;
  28. Sempre Sementes;
  29. Grupo FW;
  30. Ecom Energia;
  31. OrthoDontic;
  32. Tely;
  33. Opah IT Consulting;
  34. Voltalia Energia;
  35. Telsign;
  36. BR Supply;
  37. Grau Técnico;
  38. Ogochi Menswear;
  39. BenCorp;
  40. Equipo;
  41. Raguife;
  42. CN Construtora;
  43. Segware;
  44. DBTEC;
  45. VTEX;
  46. Link Solutions;
  47. Brazilian Fish;
  48. MarkWay;
  49. Quality Software;
  50. 3CORP Technology;
  51. Bem Brasil ;
  52. Avansys Tecnologia;
  53. Sinqia;
  54. ITC – Fios e Cabos de Tecnologia;
  55. CINQ Technologies;
  56. Digistar;
  57. GreyLogix Brasil ;
  58. Intersoft;
  59. RPMA Comunicação;
  60. IVIA;
  61. Intersul Produtos Veterinários;
  62. CTINET;
  63. Squadra Tecnologia;
  64. Techlead IT Solutions;
  65. Kemparts;
  66. OL Papéis;
  67. Alcast do Brasil (Panelux);
  68. Motormac;
  69. Cianet;
  70. Pro Solus;
  71. Selbetti Gestão de Documentos;
  72. EQS Engenharia;
  73. Centrallimp;
  74. Construteckma;
  75. Rocha Terminais Portuários;
  76. Equiplex Farmacêutica ;
  77. Comid Máquinas;
  78. Quinta Roda;
  79. Corensa
  80. Grupo Ferrarin;
  81. Itaipu Norte;
  82. ConnectCom;
  83. Barbiero Agronegócios;
  84. Um Telecom;
  85. Barion;
  86. OTD Brasil;
  87. Elife Brasil;
  88. Teltec Solutions;
  89. ISH Tecnologia;
  90. Confiance Medical;
  91. Reivax;
  92. Apdata do Brasil Software;
  93. Linx;
  94. D&G Comércio de Autopeças;
  95. Grupo Indemetal;
  96. Rôgga Empreendimentos;
  97. Verde Ghaia;
  98. Take;
  99. MCM Química;
  100. Kimberlit Agrociências.
^