Redes de inovação aberta: CCIFB e UFRJ realizam encontro sobre oportunidades ligadas a cidades inteligentes

Reunião virtual destacou o projeto Smart Cities – Living Lab e contou com a participação de representantes da COPPEAD, do Parque Tecnológico e de empresas da Câmara

 

Para estimular conexões entre empresas e o meio acadêmico, a CCI França Brasil do Rio de Janeiro promoveu um encontro virtual no dia 11 de setembro, associando os Coordenadores das Comissões Digital, Infraestrutura Metropolitana e Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I), representantes da COPPEAD, do Parque Tecnológico da UFRJ e de empresas da Câmara, como Alstom Brasil, MOX Digital, Safran Brasil e Total E&P do Brasil. Na pauta, o tema cidades inteligentes guiou a troca de ideias sobre oportunidades de parcerias.

Os participantes puderam conhecer a iniciativa Smart Cities – Living Lab, projeto da UFRJ  vinculado ao Parque Tecnológico da universidade. O local possui uma área total de 350 mil m², dispondo de infraestrutura formada por centros de P&D liderados por empresas – incluindo membros da rede francesa como L’Oréal Brasil, Vallourec e Suez –, operações de startups e laboratórios universitários voltados para o desenvolvimento e a testagem de soluções.

“O Parque é um elo de conexão entre a comunidade acadêmica e empresas. Nossa proposta é nos conectarmos com a motivação da inovação, tornando negócios mais competitivos”, explicou Lucimar Dantas, Gerente de Articulações Corporativas no Parque Tecnológico da UFRJ.


Oportunidades, eixos de ação e metodologia

O projeto Smart Cities – Living Lab tem como foco cinco eixos principais: mobilidade, consumo sustentável, construções e materiais inteligentes, segurança pública e energia. A metodologia baseia-se no mapeamento das capacidades da UFRJ (professores e rede de alunos) para produção de um portfólio, na sondagem de empresas potencialmente interessadas e na promoção de conexões por meio de ações de interação.

Eric Farcette, Coordenador da Comissão de Infraestrutura Metropolitana e Diretor na Alstom Brasil, destacou as oportunidades de conectar empresas e academia, ressaltando a importância da governança em projetos de cooperação. “Acredito ter muitas oportunidades para gerar competitividade. Importante termos um olhar para as etapas do projeto, em especial no que envolve a sua finalização”, avaliou.

François Haas, Coordenador da Comissão de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação e CEO da Safran Brasil, ressaltou o papel catalisador das parcerias de excelência entre pesquisadores da UFRJ e pesquisadores de outros países, especialmente na França. “É importante mapear as colaborações no estado da arte já existentes entre cientistas dos dois países em setores estratégicos para a indústria. Elas têm o potencial de alavancar parcerias tecnológicas estruturantes e de longo prazo”, complementou.

Em outubro, o Parque Tecnológico da UFRJ promoverá um workshop para apresentar a iniciativa às empresas interessadas. A CCI França-Brasil apoiará a divulgação desta ação. Em breve, divulgaremos mais informações.

 

Para saber mais sobre o projeto Smart Cities – Living Lab, clique aqui.

 

(Imagem: divulgação Parque Tecnológico UFRJ)

^