ENGIE e CDPQ adquirem os 10% remanescentes da TAG

Consórcio indicou interesse na aquisição dos 10% desde o início do processo de licitação

A ENGIE, maior empresa privada de energia do Brasil, atuando em geração, comercialização e transmissão de energia, transporte de gás e soluções energéticas, anunciou que seu lance conjunto com a Caisse de dépôt et placement du Québec (CDPQ), uma investidora institucional internacional, foi bem sucedido ao adquirir a participação acionária remanescente de 10% na Transportadora Associada de Gás S.A. (TAG), como parte do processo de desinvestimento conduzido pela Petrobras. O valor final da transação é de R$ R$ 1.006.671.614,00 (um bilhão, seis milhões, seiscentos e setenta e um mil, seiscentos e quatorze reais). Com essa aquisição, a participação acionária total da ENGIE na TAG aumenta para 65% (dos quais 32,5% pertencem à ENGIE Brasil Energia), enquanto a CDPQ detém os demais 35%. Após a conclusão da operação, a ENGIE irá manter o atual método de consolidação por equivalência patrimonial.

Esta aquisição dá sequência à anterior, pela ENGIE e pela CDPQ, em junho de 2019. A capacidade comercial de transporte de gás da malha da TAG, no momento, está plenamente contratada com a Petrobras com base em cláusulas ship-or-pay com prazo residual médio de vigência de 11 anos. Depois desse período, a TAG estará sujeita a ciclos de revisão tarifária e mecanismos de contratação, tal como previsto na legislação atual e regulamentação aplicável para ativos de infraestrutura regulados.

Mauricio Bähr, CEO da ENGIE Brasil, declarou: “Estamos operando no Brasil há quase 25 anos, com foco no investimento de longo prazo. A aquisição dos 10% remanescentes da TAG demonstra nossa confiança no Brasil e está alinhada com nossas metas estratégicas de crescimento em renováveis, ativos de infraestrutura e soluções para cidades, empresas e territórios.”

A TAG possui a mais extensa malha de transporte de gás natural do Brasil, com uma infraestrutura de gasodutos de aproximadamente 4.500 km, localizada ao longo de parte do litoral Sudeste e do litoral Nordeste do país, além de um trecho que liga Urucu a Manaus (AM), na região Norte. A rede possui, ainda, 11 estações de compressão de gás, 14 pontos de recebimento e 90 pontos de entrega, e conta com potencial para novos desenvolvimentos, tais como expansão da rede, novas conexões de agentes, projetos de armazenagem de gás e transporte de biogás.

Sobre a Caisse de dépôt et placement du Québec
A Caisse de dépôt et placement du Québec (CDPQ) é uma investidora institucional de longo prazo que gerencia recursos principalmente em nome de planos de pensão e seguro estatais e paraestatais. Em 31 de dezembro de 2019, detinha CA$ 340,1 bilhões líquidos em ativos. Na qualidade de uma das principais gestoras de fundos institucionais, a CDPQ investe globalmente em grandes mercados financeiros, private equity, infraestrutura, imóveis e títulos da dívida privada. Para mais informações, visite cdpq.com, siga-nos no Twitter @LaCDPQ , ou consulte nossas páginas no Facebook ou LinkedIn.

Sobre a ENGIE
A ENGIE é a maior empresa privada de energia do Brasil, atuando em geração, comercialização e transmissão de energia elétrica, transporte de gás e soluções energéticas. Com capacidade instalada própria de 10.211MW em 61 usinas, o que representa cerca de 6% da capacidade do país, a empresa possui quase 90% de sua capacidade instalada no país proveniente de fontes renováveis e com baixas emissões de GEE, como usinas hidrelétricas, eólicas, solares e biomassa.

Com a aquisição da TAG, a ENGIE é agora também detentora da mais extensa malha de transporte de gás natural do país, com 4.500 km, que atravessam 10 estados e 191 municípios.

Além disso, o Grupo atua no Brasil na comercialização de energia no mercado livre e está entre as maiores empresas em geração fotovoltaica distribuída. A empresa possui ainda um portfólio completo em soluções integradas responsáveis por reduzir custos e melhorar infraestruturas para empresas e cidades, como eficiência energética, monitoramento e gerenciamento de energia, gestão de contratos de fornecimento de eletricidade, iluminação pública, sistemas de HVAC, telecomunicação, segurança e mobilidade Urbana. Contando com 2.750 colaboradores, a ENGIE teve no país em 2019 um faturamento de R$ 10,5 bilhões.

A ENGIE é referência mundial em energia e serviços de baixo carbono. Nosso propósito (“raison d’être”) é agir para a aceleração da transição para um mundo neutro em carbono, através do consumo reduzido de energia e de soluções mais sustentáveis, conciliando performance com um impacto positivo sobre as pessoas e o planeta. A ENGIE se apoia nas suas atividades chave (gás, energia renovável, serviços) para oferecer soluções competitivas aos nossos clientes. Com nossos 170.000 colaboradores, clientes, parceiros e stakeholders, somos uma comunidade de Construtores Imaginativos, comprometidos a cada dia com um progresso mais harmonioso.

Sobre a ENGIE Brasil
A ENGIE Brasil é a maior produtora privada de energia elétrica do Brasil, com capacidade instalada própria de 10.211MW em 61 usinas, o que representa cerca de 6% da capacidade do país. A empresa possui quase 90% de sua capacidade instalada no país proveniente de fontes renováveis e com baixas emissões de GEE, como usinas hidrelétricas, eólicas, solares e biomassa.

Com a aquisição da TAG, a ENGIE é agora também detentora da mais extensa malha de transporte de gás natural do país, com 4.500 km, que atravessam 10 estados e 194 municípios..

Além disso, o Grupo atua no Brasil na comercialização de energia no mercado livre e está entre as maiores empresas em geração fotovoltaica distribuída. A empresa possui ainda um portfólio completo em soluções integradas responsáveis em reduzir custos e melhorar infraestruturas para empresas e cidades, como eficiência energética, monitoramento e gerenciamento de energia, gestão de contratos de fornecimento de eletricidade, iluminação pública, sistemas de HVAC, telecomunicação, segurança e mobilidade Urbana. Contando com 2.300 colaboradores, a ENGIE teve no país em 2018 um faturamento de R$ 9.3 bilhões.

 

Com informações da ENGIE Brasil. 

^