KPMG: fusões e aquisições com francesas no Brasil registram crescimento no semestre

O número de operações de fusões e aquisições envolvendo empresas francesas no Brasil aumentou, no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2019, passando de oito para nove. Além disso, o percentual da participação francesa representava, no ano passado, 3,9% do total de negócios fechados (203) em janeiro a junho enquanto este ano foi de 6,4% do total de 141 operações. Os dados são da pesquisa de fusões e aquisições realizada pela KPMG, trimestralmente.

Este ano, as fusões e aquisições no Brasil tiveram a participação de empresas de 26 países. A França ficou em 3º lugar entre os países que mais concretizaram transações no Brasil, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e do Canadá. Das nove operações envolvendo francesas este ano, de janeiro a junho, todas se referiam à entrada de capital no país com a compra pelos franceses de ativos brasileiros e até mesmo estrangeiros estabelecidos no Brasil.

“São números que confirmam que o Brasil é um parceiro estratégico para a França. Vale ressaltar que que as francesas são as maiores empregadoras estrangeiras do país, segundo a Câmara França-Brasil. É um dos países europeus que mais investem no Brasil onde encontram-se instaladas centenas de filiais de empresas francesas de diversos setores como varejo, energia e recursos naturais, mercado de luxo e setor financeiro”, analisa o sócio líder do Desk francês da KPMG no Brasil, Roberto Haddad.

 

^