13 dilemas éticos (comuns) nas organizações

De acordo com o levantamento realizado pela Organização das Nações Unidas (ONU), apresentados pelo psicólogo Paulo Mottola Oliveira, são perdidos por ano cerca de 3 trilhões de dólares com a corrupção. O volume se equipara ao PIB da Alemanha em 2018. O especialista foi o convidado da primeira comissão Mundo do Trabalho, que debateu o tema “Ética nas Organizações”, realizada por webinar, no dia 16 de abril. 

O especialista destacou que um líder ético precisa mostrar cuidado e a preocupação com a equipe. Deve apoiar e assumir responsabilidades, além de valorizar e manter relacionamentos. A postura positiva e que aceita as falhas dos outros também foi destacada. Oliveira apresentou também os 13 dilemas da ética empresarial, segundo o autor Brad Agley:

  1. 1 – Encarar o poder;
  2. 2 – Você faz uma promessa e o mundo muda;
  3. 3 – Intervir;
  4. 4 – Conflitos de interesse;
  5. 5 – Suspeitas sem provas suficientes;
  6. 6 – Jogo sujo;
  7. 7 – Contornando regras;
  8. 8 – Dissimulação;
  9. 9 – Lealdade
  10. 10 – Sacrificando valores pessoais;
  11. 11 – Vantagem injusta;
  12. 12 – Reparação;
  13. 13 – Mostrar clemência;

Diante desses dilemas, o especialista apresentou uma receita (básica) de ações que devem ser realizadas para ajudar na resolução de conflitos éticos. O primeiro passo é estabelecer critérios claros e procedimentos rígidos no recrutamento. O segundo é a publicação de um documento de Código de Ética e Conduta. O terceiro é obter assinatura obrigatória de todos os colaboradores envolvidos. O quarto passo é realizar uma série de treinamentos e investir na comunicação. O quinto é estabelecer auditorias e canais de denúncias. E o sexto passo é a aplicação inflexível e severa das regras estabelecidas.

^