Case Conta Simples: os pontos mais importantes para fazer diferente

De acordo com Rodrigo Tognini, fundador da Conta Simples, a chave do sucesso da startup que já levantou mais de US$ 5 milhões foi encontrar um nicho de atuação focado no comportamental. Segundo ele, a revolução das contas digitais no Brasil focou na pessoa física. O diferencial da Conta Simples foi desenvolver um produto forte para atender o mercado empresarial.

 

Milton Daré, sócio-fundador da Talentu, empresa do segmento de recrutamento para startups, ressaltou que 25% das startups que receberam investimento são fintechs. Não à toa, na Talentu, 65% dos clientes que buscam profissionais são de fintechs. Os executivos participaram de live da comissão de Comunicação e Marketing da Câmara de Comércio (CCIFB-SP), no dia 10 de junho. O último encontro debateu a geração Z e pode ser lido aqui.

 

Tognini também destacou como diferencial do modelo de negócio, a vantagem em não oferecer a mesma proposta de valor dos bancos tradicionais. Entre as inovações está a ajuda oferecida pela Conta Simples na gestão financeira da empresa. Segundo ele, a qualidade do atendimento oferecido, a facilidade e a desburocratização de algumas ações são essenciais para avançar em um mercado competitivo.

 

Diante desse cenário, Daré sinalizou três importantes fatores que levam um investidor a apostar em um startup. O primeiro é o tamanho do mercado que a inovação pretende atender. O segundo é o modelo de negócio apresentado. O terceiro é a experiência e as conexões dos idealizadores do negócio. Segundo ele, é importante analisar se o líder é um profissional engajador, intuitivo e habilidoso para atrair e fidelizar um time de talentos.

^