Grupo Carrefour Brasil atinge resultado histórico no segundo trimestre e acelera a digitalização completa do seu ecossistema

Com crescimento excepcional do Carrefour, Atacadão e E-commerce em meio à pandemia, companhia registra crescimento de 74,9% no lucro líquido do período.

O Grupo Carrefour Brasil apresentou excepcional desempenho no segundo trimestre de 2020, comprovando o avanço da digitalização do seu ecossistema. O resultado do e-commerce foi um dos destaques, com impressionante crescimento de 377% no GMV de alimentos e 65% em não-alimentos, com um total de R$918 milhões de GMV. A participação dos canais online segue crescendo, representando 39% das vendas de eletrodomésticos e 7,7% das vendas de alimentos do Varejo. A integração dos formatos é comprovada ainda pelo aumento de novos clientes, que representaram 60% das vendas do e-commerce, sendo 70% deles totalmente novos para o ecossistema da empresa. O Atacadão também avançou em sua estratégia digital e lançou seu e-commerce, que inclui uma operação de marketplace e registra resultados promissores. Já o Banco Carrefour, além de registrar crescimento de 85% nas vendas digitais de novos cartões, se prepara para em breve lançar sua carteira digital.

Entre os meses de abril e junho, as vendas consolidadas do Grupo Carrefour Brasil totalizaram R$17,6 bilhões, um crescimento de 18,3% (ex-gasolina), em relação ao mesmo período de 2019. A empresa registrou um lucro líquido de R$713 milhões, com crescimento de 74,9% em relação ao segundo trimestre de 2019 e margem de 4,5%. O EBITDA ajustado teve um aumento de 27,5% e atingiu R$ 1,4 bilhão no período. O desempenho do período foi sustentado pelo aumento de vendas e ganhos de eficiência na operação. Mesmo com um cenário desafiador, os resultados refletem um ecossistema conectado. A empresa continua focada em promover compras seguras a todos e o retorno das iniciativas é atestado pela melhora nos níveis de NPS em todos os formatos e ganho de market share.

Excluindo gasolina, as vendas em mesmas lojas (LfL) cresceram 14,9%, mesmo sem o ‘Dia A’ (aniversário do Atacadão, não realizado por conta da pandemia do novo coronavírus), favorecido pelos formatos de atacado, hipermercados e e-commerce. O varejo continuou mostrando um forte desempenho, acima do mercado, com ganhos impressionantes de participação de mercado no segundo trimestre e forte melhoria na produtividade. No semestre, o Atacadão abriu cinco novas lojas, reforçando a estratégia de expansão do Grupo, que atingiu a marca de 700 unidades no Brasil.

“O Grupo Carrefour Brasil apresentou desempenho espetacular tanto no trimestre quanto no semestre, mesmo em meio a um ambiente desafiador causado pela continuidade da pandemia de COVID-19. As vendas e a rentabilidade tanto no Varejo quanto no Atacadão aumentaram fortemente em dois dígitos e as nossas operações de e-commerce apresentaram crescimento impressionante. O faturamento do Banco Carrefour retomou o crescimento em junho, mesmo adotando uma política de crédito cautelosa e seletiva no contexto atual”, destaca Noël Prioux, CEO do Grupo Carrefour Brasil. “Esses resultados atestam a relevância de nossa estratégia omnicanal e a força crescente de nosso ecossistema, que viu aumentar seu número de clientes e share of wallet e levou a um maior engajamento com a marca e satisfação do cliente”, ressalta o executivo.

 

E-commerce: crescimento equivalente a 3 anos em um trimestre

O e-commerce Carrefour continuou se superando e as taxas de crescimento atingiram níveis impressionantes em todos os aspectos. Alimentos, não-alimentos e marketplace continuaram populares diante das medidas de quarentena e apresentaram forte crescimento, principalmente no mês de junho. O crescimento no trimestre para o e-commerce do Grupo representou um salto de três anos no período, aproximando o modelo de negócios ao ponto de equilíbrio. Dados do ranking do E-commerce Brasil indicam que o site do Carrefour foi o sétimo mais acessado no mês de julho, sendo este um avanço significativo desde quando foi criado, em 2016, quando ocupada a 46a posição.

Este canal continuou se mostrando uma opção segura de compra e, como consequência, registrou crescimento excepcional no trimestre. No 2T20, o crescimento LfL no e-commerce alcançou 75,8% (94,1% incluindo o serviço de entrega rápida). Os resultados foram impulsionados pelo aumento de 377% no GMV de alimentos (incluindo serviço de entrega rápida) e 65% no GMV de não-alimentos. No período, o canal cresceu 39 p.p acima do mercado, de acordo com dados do E-bit, demonstrando a relevância da companhia no ambiente digital.

A companhia registrou um aumento de 12 p.p. na taxa de compra repetida entre novos clientes e +11 p.p. para clientes existentes, uma vantagem competitiva essencial para trazer novo tráfego ao nosso ecossistema. Destaque também para o tempo entrega dos pedidos, que se manteve entre 1 e 3 dias no período de maior demanda e que já retomou o prazo normal de D+1 no mês de junho, fazendo com que 97% dos clientes do e-commerce alimentar recebessem suas compras no prazo. Todo este crescimento é resultado de investimentos realizados nos últimos 12 meses, permitindo manter a qualidade e os níveis de serviços em patamares elevados, mesmo neste momento mais crítico. No período, os turnos nas side stores foram ampliados para lidar com a demanda adicional, permitindo que o serviço opere com 80% de capacidade instalada. As side stores ainda têm capacidade de duplicar a produção em São Paulo e Rio de Janeiro e aumentar em cinco vezes em outras regionais.

A venda online de alimentos já representa 7,7% de todas as vendas alimentares do Varejo em junho, com destaque para São Paulo e Curitiba, que demonstraram uma taxa de penetração de 14% e 19%, respectivamente, em junho. Na compra de alimentos, destacamos a penetração de produtos perecíveis atingindo 60%. Já a venda online de produtos não-alimentares representa 31,5% das vendas totais deste setor, com eletrodomésticos atingindo 39% das vendas da companhia nesta categoria.

 

Atacadão: modelo de baixo custo eficiente e vencedor

Mais uma vez, o modelo de negócio do Atacadão se mostrou eficiente ao lidar com situações econômicas mais difíceis. No segundo trimestre de 2020, as vendas brutas do Atacadão atingiram R$11,8 bilhões, um crescimento de 13,5% se comparado ao mesmo período de 2019. O bom resultado é reflexo de iniciativas comerciais bem sucedidas, como a Semana do Comerciante, realizada em junho. No período, as vendas em mesmas lojas (LfL) cresceram 8,6% (ex-gasolina), o melhor nível já registrado pela companhia desde a abertura de capital do Grupo, em 2017.

Já o lucro bruto do Atacadão teve um crescimento de 16,8%, atingindo R$1,7 bilhão, com ganho de margem de 0.5p.p, puxada principalmente pela evolução do mix de produtos e pela redução de perdas. O EBITDA ajustado avançou 28,3% no trimestre, atingindo R$ 862 milhões, com margem de 8,1%, compensando os custos extras relacionados à COVID-19.

Como anunciado em fevereiro, a aquisição de 30 lojas da rede Makro contribuirá para impulsionar o crescimento e aumentar o alcance da rede para milhares de novos clientes. A transação continua sob análise dos órgãos regulatórios, mas a empresa espera que seja concluída ainda no segundo semestre.

 

Carrefour Varejo: melhor oferta de one-stop-shop

De abril a junho, as vendas do Carrefour Varejo (ex-gasolina) atingiram R$5,5 bilhões, com expressivo crescimento de 30,3% (ex-gasolina), puxado pelos setores alimentar e não-alimentar, com o modelo de hipermercados crescendo 2.4 p.p na participação de mercado. As vendas alimentares (LfL) tiveram um aumento de 16,2% como resultado de uma combinação de medidas: campanha promocional bem- sucedida, investimento no congelamento de preços dos produtos de marca própria e forte desempenho do e-commerce alimentar. Já as vendas não-alimentares (LfL) cresceram 52,3%, puxadas tanto pelos canais físicos quanto online, que foram favorecidas pelos hipermercados bem localizados durante o período de isolamento. As categorias têxtil e eletrodomésticos cresceram mais de 60% no trimestre.

As inúmeras medidas em prol da segurança dos clientes e colaboradores, combinadas com a eficiência das atividades promocionais, fez com que o crescimento do Carrefour Varejo fosse duas vezes maior que o mercado, ampliando seu market share e aumentando em 30% no share of wallet dos clientes.

Já o Multiformato registrou um acréscimo expressivo de vendas (LfL) de 27,5% no trimestre, acelerando o crescimento no semestre para 18,2%. No período, a companhia também registrou aumento de 5,8% nos volumes e 61,5% no ticket médio. O maior crescimento foi dos hipermercados, atingindo 31,7% no período, duas vezes mais que o mercado, que cresceu 15,6%, segundo a Nielsen.

Os corredores saudáveis foram implementados em 89 hipermercados, oferecendo 3.300 SKUs de produtos saudáveis e orgânicos (3% a mais que em 2019), e mais de 2.500 SKUs de itens marca própria, representando 13,6% das vendas líquidas no trimestre, 0,8p.p a mais que o mesmo período do ano anterior. A companhia registrou, também, um crescimento expressivo de 30% nos volumes de grande consumo de marca própria e 18% no volume total.

 

Banco Carrefour: crescimento na carteira de crédito

O faturamento total do Banco Carrefour alcançou R$7,9 bilhões, resultado praticamente estável em relação ao ano passado, o que reflete sua política de crédito para limitar os riscos de inadimplência. Com forte sinergia entre os serviços financeiros do Grupo e suas lojas, o Banco registrou crescimento de 8% no faturamento on-us durante o trimestre. Com o conhecimento adquirido em relação ao comportamento dos consumidores, a companhia retomou seletivamente a aprovação de crédito e, em junho, mostrou forte melhoria, com 12,7% de expansão do faturamento na comparação anual.

No período, o cartão Atacadão registrou faturamento de R$2,5 bilhões, um crescimento de 19,6% quando comparado com o segundo trimestre de 2019. Já a carteira de crédito do Banco Carrefour apresentou crescimento de 21,9%, atingindo R$ 11,6 bilhões, mantendo seu sólido desempenho. As receitas operacionais líquidas continuaram crescendo no período (6,3% a/a) e alcançaram uma expansão de 16% no primeiro semestre. Entre os meses de abril e junho, o EBITDA ajustado atingiu R$184 milhões (-27% comparado com o segundo trimestre de 2019), refletindo as provisões registradas no balanço da companhia. Os investimentos do Banco em sua estratégia de longo prazo continuam no mesmo ritmo. Em maio, o Banco Carrefour se tornou um banco múltiplo após receber autorização do Banco Central. Este novo passo permite ganhos de eficiência em suas operações e permite a implementação de novas iniciativas, já alinhadas com a estratégia da empresa de se tornar cada vez mais um banco digital.

 

Covid-19: compromisso com a segurança de clientes e colaboradores

As iniciativas implementadas pelo Grupo Carrefour Brasil durante a pandemia causada pela Covid-19 foram reforçadas no segundo trimestre, garantindo ainda mais a segurança e satisfação para todos os colaboradores e clientes. Além das medidas adotadas anteriormente, como distribuição de máscaras para funcionários, painéis de acrílico nos caixas e balcões de atendimento, totens de álcool em gel e termômetros para aferição de temperatura, a empresa instalou em algumas lojas cabines de raios UV para higienização das compras e câmeras térmicas para medir a temperatura de até nove clientes de uma só vez, além de estabelecer protocolos para testar os funcionários. As ações foram reconhecidas pelos clientes, resultando na melhora do NPS em todos os formatos e ganho de market share.

No que diz respeito à responsabilidade social, o Grupo Carrefour Brasil continuou apoiando diversas ações de solidariedade para apoiar famílias impactadas diretamente por esta crise. Até o momento, as doações da companhia atingiram R$22 milhões, equivalente a 500 mil cestas básicas, beneficiando aproximadamente 2,5 milhões de pessoas.

 

Sustentabilidade: compromisso ambiental e social

Em junho, o Grupo Carrefour Brasil lançou o Relatório Anual de Sustentabilidade, apresentando sua estratégia de negócios, que inclui o movimento Act for Food, que busca tornar alimentos de qualidade e saudáveis acessíveis a todos. Neste contexto, a empresa está engajada em apoiar modelos de produção cada vez mais sustentável e promover ações de preservação e proteção ao meio ambiente, além de financiar práticas sociais que gerem benefícios a toda a sociedade.

Entre as iniciativas em prol da preservação do meio ambiente, o Grupo trabalha para que suas operações sejam carbono zero. Apenas em 2019, a empresa deixou de emitir 1,3 mil toneladas de gás carbônico. A empresa também atua na reformulação das embalagens, reduzindo o uso de plástico e reformulando toda sua marca própria. Em 2019, 5,5 milhões de embalagens foram substituídas e, até 2025, 100% dos produtos serão feitas a partir de materiais mais sustentáveis. O Grupo também está comprometido em reduzir 50% do desperdício alimentar nas lojas Carrefour e Atacadão.

Comprometida com o desmatamento zero, a companhia mantém a Plataforma de Pecuária Sustentável, que visa a fornecer carnes não oriundas de áreas de desmatamento. A empresa é sócia-fundadora e membro do conselho diretor do Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS), desde 2007, integra a Moratória da Soja e mantém o Programa de Produção Sustentável de Bezerros, no Mato Grosso.

Em linha com seu papel social, a empresa contribui ativamente par o desenvolvimento social e econômico das regiões onde atua. No ano passado, manteve parceria com 460 produtores locais, além de apoiar 51 projetos sociais, impactando 2,6 milhões de pessoas. Atualmente, a companhia é signatária do Pacto Global e busca contribuir efetivamente com o cumprimento da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), iniciativa liderada pela Organização das Nações Unidas (ONU).

 

Sobre o Grupo Carrefour Brasil

Há 45 anos no país, o Grupo Carrefour Brasil é líder de mercado de distribuição de alimentos. A partir de uma plataforma omnicanal e multiformato, reúne operações de Varejo e Cash & Carry, além do Banco Carrefour e de sua divisão imobiliária, o Carrefour Property. Atualmente, conta com os formatos Carrefour (hipermercado), Carrefour Bairro e Carrefour Market (supermercado), Carrefour Express (varejo de proximidade), Carrefour.com (e-commerce), Atacadão (atacado e atacado de autosserviço), além de postos de combustíveis e drogarias. Presente em todos os Estados e Distrito Federal, sua operação já abrange mais de 700 pontos de vendas. Com faturamento de R$ 17,6 bilhões no segundo trimestre de 2020 e mais de 87 mil colaboradores no Brasil, a empresa é a segunda maior operação dentre os países nos quais o Grupo Carrefour opera. A companhia se destaca ainda por ser uma das maiores empregadoras privadas do país e uma das 20 maiores empresas listadas na bolsa brasileira (B3). Além disso, tem focado em democratizar cada vez mais o acesso da população à alimentação saudável, promovendo o movimento Act For Food. No mundo, o Grupo Carrefour atua em mais de 30 países e, nos próximos anos, implementa estratégia prevista no plano Carrefour 2022, por meio da qual lidera intenso movimento de omnicanalidade, transformação digital e transição alimentar para que seus clientes consumam ainda melhor em qualquer lugar. Com mais de 325 mil colaboradores e 12 mil lojas espalhadas pela Europa, Ásia e América Latina, está presente na vida de mais de 105 milhões de clientes. Em 2019, a receita global da companhia totalizou € 80,7 bilhões. www.grupocarrefourbrasil.com.br

^